junho 01, 2014

Considerações de Rasec Augusto





Não foi nada estudado
Induzido ou planejado!

Tudo o que foi feito...
Aconteceu, de forma muito...
Muito espontânea!














*Rasec Augusto explicando à repórter Núbia Poison sobre o processo de criação das canções dos Retinas Queimadas

Um conselho de Núbia Poison



Cuidado Nosfa#...
... Cuidado!
Não vá perder o seu chapéu
Quando levantares a cabeça
Tentando enxergar o que se passa lá no céu!


Sua cabeça balança...
... Balança e pensa
Assim como Bruce
Você precisa conhecer
Pessoalmente, as ruas da Filadélfia...


Passar em frente
Ao decadente “Hotel Azul”
Que foi fechado pelo réu!
Outrora o líder da zona sul
E constatar que, na fachada lacrada, um artista toca...


Toca sua Fender com a boca
E faz-lhe perceber que
Sua subsistência vem da boca
E sua boca está aberta
Discreta e bem aberta!


*Núbia Poison é a conselheira oficial dos Retinas Queimadas.

O encontro de Mestre Edu e Rasec Augusto no Bistrô Del Monte

Rasec Augusto: Essa camiseta é daquela banda da cidade que Jesus nasceu? 
Mestre EduTalvez, por isso, foi crucificada pelo sistema judaico... 
Rasec AugustoLove hurts!

Mestre Edu: O Tião Waits não foi vítima do Sistema
Rasec Augusto:Tião Waits foi vítima dele mesmo!

Mestre Edu: Durante os ensaios eles nos deram coisas estragadas, falhamos. 
Rasec Augusto:Zumbis de cérebro estragado, não pensam.

Mestre Edu: E comer cérebros estragados pode causar indigestão por décadas!

Rasec Augusto: Mudando de assunto... O Marciano me disse que foi o Billy Idol quem salvou o rock dos 80!

Mestre Edu: Pois é, pelo que eu saiba, ele abraçava cães e comia bois.

***

Lá no fundo do corredor, Marciano James entra e se aproxima cantarolando: 
"Say your prayers... Say your prayers..."

maio 31, 2014

Retinas Queimadas - O retrato

video

RETINAS QUEIMADAS: O RETRATO
(Nosfa# / Rasec Augusto / Marciano James / Núbia Poison)

*Vídeos: O retrato de Dorian Gray, dirigido por Albert Lewin (1945).
**Extraídos do Youtube.
***Licença: Creative Commons

janeiro 22, 2014

RETINAS QUEIMADAS: LINDOS E ENSOLARADOS PÉS



RETINAS QUEIMADAS: LINDOS E ENSOLARADOS PÉS.
(Rasec Augusto - Nosfa  # - Lou Marciano James - Núbia Poison)

*Filme: CANTANDO NA CHUVA - Direção: GENE KELLY e STANLEY DONEN (1952).
**VÍDEO extraído do YOUTUBE.
***Legendas: MARCO PLEASE.

dezembro 31, 2013

Retinas Queimadas - Van Helsing e seu encontro com o Conde Drácula


RETINAS QUEIMADAS: VAN HELSING E SEU ENCONTRO COM O CONDE DRÁCULA.
( Nosfa # - Lou Marciano James - Rasec Augusto - Núbia Poison)

*HOMENAGEM dos RETINAS QUEIMADAS aos estúdios HAMMER FILMS (UK) e seus atores maravilhosos: Peter Cushing (1913 —1994) / Christopher Frank Carandini Lee (1922).
**TODOS os VÍDEOS foram extraídos do YOUTUBE.

outubro 16, 2013

Outro diálogo depois da última canção

Nosfa#: Todos os sovacos levam ao mesmo lugar?
Núbia Poison: Todos não, só aqueles outros que vieram depilados. Os outros nos levam d'outro lado.

Marciano James: Achou? 
Rasec: Achei! 
Marciano James: Onde estava?  
Rasec: No bueiro.
Nosfa#: O que?
Rasec: A palheta!

Núbia Poison: Dilema... Eu só lembro das coisas quando está em cima da hora!
Núbia Poison: A diplomacia salvou você, naquele momento, quando, Zed passou mal. 
Nosfa#: Passou mal um dia antes do nosso último ensaio e foi para o hospital a pé.

Núbia Poison: Hoje eu acordei outra!
Mestre Edu: Bob Gruen! Eu queria ser Bob Gruen!
Marciano James: Eu queria ser o Bowie em 1972!
Núbia Poison: Eu queria ser a Ivy, queria tocar guitarra como ela!
Nosfa#: Eu queria ser humano...
Núbia Poison: Ah, pára!

Marciano James: Uma música que só se deve ouvir no volume máximo é MY MY HEY HEY
Mestre Edu: Eu também ouço HEY HEY MY MY no máximo!
Marciano James: Boa, gostei daquela versão do Oasis que o Rasec me mostrou no youtube!
Mestre Edu: Quando?
Marciano James: Ontem, na hora em que Zed retornou do hospital.

setembro 16, 2013

Retinas Queimadas - O encontro de Ed Wood com Orson Welles (Vestido de m...



RETINAS QUEIMADAS: O ENCONTRO DE ED WOOD COM ORSON WELLES 
(VESTIDO DE MULHER)
(Lou Marciano James - Nosfa # - Núbia Poison - Rasec)

*HOMENAGEM a obra cinematográfica de TIM BURTON sobre a vida e obra de ED WOOD (1994).
**TODOS os VÍDEOS foram extraídos do YOUTUBE.

março 10, 2013

Astronauta antigo (Parte 1)




“Sê um homem e não me sigas”
(Friedrich Nietzsche)




Foi um momento único, momento oportuno, dádiva do destino...
... Me chamo Ziggy e acabei de encontrar o filósofo que me guiará.
Mas, ainda tenho dúvidas...
Ele identificará em mim todo o potencial que tenho? Metamorfosearei em evolução plena?
Das espécies... Minha espécie; espero, eu sei que tenho potencial, mas falta-me audácia para causar a sua erupção!
Cumpra-se a missão! Farei o maior show de rock do planeta Terra!

Então, eis que chega a hora da superação... O discípulo vira mestre, mando o filósofo ir embora...
... E lanço toda minha intenção na concepção da semente da virtude!
O universo conspira ao meu favor, adeus mestre!
Sou capaz de encontrar a coragem e a volúpia para dar ao público que me ama tudo o que ele quer!
Tudo o que há em mim em forma de canções; eles sabem que componho e toco com extremo ânimo...
Só assim, reinará em plenitude toda a harmonia de minhas virtudes!
Transbordará discernimento da boca e das mãos... Criarei a personagem máxima!

***

Sim... Foi assim que tudo começou... Me chamo Nosfa# e eu estava presente.
Foi o que nos disse Bowie, em estado de êxtase, erguendo sua taça de vinho... Surgia, naquela noite, Ziggy Stardust diante dos nossos olhos!
Inacreditável... O seu projeto mais ambicioso, sua cartada final para conquistar o mundo.

E, num ataque surpresa as aranhas de Marte invadiram a sala, tornamo-nos presas...
... Delas saiam teias, nelas pernas enormes estendiam-se em nossa direção, queríamos combate-las!
Declaramos guerra, montamos o palco da tragédia, sabendo que teríamos...
... Teríamos que matar um rato em cena, durante toda a temporada.
Sacrifícios de sangue... De ratos... Como nos filmes da Hammer.
E as aranhas serão exterminadas pelo exército de Ziggy Stardust!
Serão muitos, se tornará hábito para nós matar ratos e aranhas no verão!

***

Estamos prontos... O que foi que eu disse?
Nada David, relaxe... Ainda faltam cinco minutos.
É sobre... Sobre... As... As aranhas são de Marte, é isso!
Pennebaker as criou no celeiro de sua lente; flagras instantâneos no ninho-glam-camarim coberto de teias espessas... Aqui elas tentaram botar os seus ovos.
Destruam-nos com chamas... Não as deixaremos espalhar sua espécie pelo planeta!

Olhei para cima, abri o pergaminho, ouvi o público, a sinfonia...
Eis o momento oportuno... Desde quando mandei o filósofo embora!
Agora, sozinho, encontrarei toda a força que há em mim!
Vou rumo ao palco, minha adrenalina transborda em êxtase e redenção!
A juventude só quer a redenção que vem das estrelas... Posso dar isso a elas!
... Somos pó das galáxias, somos os homens das estrelas... Um som de piano...

Só há um camaleão em Hammer Smith e a casa está cheia; desde as 14h00 não param de chegar...
... Lotar nossas fronteiras! Nosso exército está cada vez maior, seremos o maior exército da Terra!
Combateremos e venceremos as invasoras marcianas... Sabemos quais as sequências de acordes que acabam com elas!

Minha mãe teve contato com seres extraterrestres durante a gravidez!
Verdade, pode acreditar... Foi o que  ela me disse várias vezes!
Foram tantas que ela me contava cantando-me uma canção de ninar...
O calor das luzes me tocou... Muitas luzes diretas em sua barriga, cegaram-na!
Agora, busco o foco, olho para a banda, faço um aceno...
... Como uma ópera, o público implora, ouço o clamor, o piano, é Beethoven e sua nona sinfonia...
Ainda estamos em 1972 ou já é 1973?
Angie acaba de ver outro disco voador!

***

O público ovaciona-me, ovacionam Ronson! Sua guitarra ovaciona-os!
Ovacionam-nos, as aranhas de Marte invadem e quase nos tocam!
Mas nós as tocamos com maestria, ferindo-as uma a uma... Antes...
... À tarde, as duas, limousine estaciona, ficará a disposição; lá em baixo, fãs a disposição; no hall de entrada, seus sons chegando...

Sobem os andares do hotel... As aranhas sobem... Aos meus ouvidos, o traço amarelo na capa de Hunky Dory.
O minimalismo de Aladdin Sane; composição suprematista¹, como o Branco sobre branco².
Traço vermelho na face, cortando o branco sobre branco... Alma branca...
... A alma de Ziggy Stardust³... Totalmente branca como a  ruptura de Malevich.
Ouço os gritos do público, capto a eletricidade da banda, sinto a luz me tocar...
Será mesmo verdade que minha mãe viu um disco voador?

Ainda sinto o gosto do vinho, dirijo-me a margem central, sinto o calor...
... Encontro o microfone, inicia-se “Hang on to yourself”, hoje será a última vez dela iniciar algo?
No planeta Terra confirmaremos o nosso juramento interestelar...
É a última noite de combate, acabou-se a missão espacial.
Atenção, cavalheiros... Dêem-me um pouco de sua atenção, levantem-me o seu olhar!
... As aranhas de Marte foram derrotadas! Estamos libertos desse perigo tão surreal.






¹Um movimento iniciado em 1915 por Kasimir Malevich (1878-1935), que transmiria em seus trabalhos o conceito: “a arte pura da pintura”.
As composições baseavam-se no despreso da arte como fantasia. As pinturas representavam a negação e o minimalismo tanto nas formas como nas cores.
²Branco sobre branco (1918) foi uma obra suprematista revolucionária criada por Kasimir Malevich.
³Ziggy Stardust, personagem de David Bowie criado para sua turné do início dos anos 70: “Ziggy Stardust and the spiders from Mars” (1972-1973).
*Baseado em citações de Friedrich Nietzsche.

março 04, 2013

Fitzgerald foi buscar



"Amor, eu entrei no banheiro, olhei no espelho... Peidei."
(Nosfa#)



Num dia qualquer de 2011, as 9h30 no Bistrô Del Monte:

Núbia: Alô, Nosfa#... Vai ter ensaio hoje?
Nosfa#: Sim! As 14h00.
Núbia: Então não vou hoje, estou com diarreia. Inclusive falo contigo do vaso.
Nosfa#: Puts, Núbia Poison! Quem vai desenrolar os meus cabos?
Núbia: Ah, vá se fod3r!

No mesmo dia, à tarde, 14h55:

Nosfa#: Calma Mestre, o Fitzgerald foi buscar, estou com gases, ops... Flato!
Mestre Edu: Eu acabei de vir do banheiro, tô com uma diarreia daquelas...
Rasec Augusto: A Núbia ligou e não vem. Tá com a mesma merda que você.
Mestre Edu: Merda? Que merda? É só água!
Rasec Augusto: Hoje tá complicado...

15h02: Rasec Augusto ligou Nosfa# na energia:

Nosfa#: Nunca tive prisão de ventre! Como é isso?
Mestre Edu: Não é isso. É outra coisa, sua máquina deprimente!
Nosfa#: O que? Vocês é que estão falando!
Mestre Edu: Falando de merda! Diarreia! Não é prisão de ventre, porr@!
Nosfa#: Então, o que é isso?
Rasec Augusto: É merda que não acaba mais! Merda líquida!
Mestre Edu: Você é uma máquina e não caga!
Nosfa#: E isso é bom?
Mestre Edu: Vá se fod3r, Nosfa#!

15h05: Depois de algumas risadas:

Rasec Augusto: Ontem o Jhunnyor veio aqui e cagou. Todo mundo que vem aqui quer cagar! Não entendo esses caras...
Mestre Edu: Sério? Ontem mesmo ele me disse que estava com cólicas... Não conseguia ir ao banheiro há dias...
Rasec Augusto: Pois é, veio aqui e cagou.

15h12, no BCB, com todos os instrumentos ligados:

Mestre Edu: Como é? Vamos ensaiar, criar umas letras... Ou vamos ficar falando de merda?
Rasec Augusto: Eu quero cantar!
Rasec Augusto: Cantar até arrebentarem minhas cordas vocais...­ ­Aí sim pararei de gritar meus gritos sujos pelo mundo­!
Mestre Edu: E o Fitzgerald... Foi buscar mesmo?
Rasec Augusto: Foi, mas só volta quando a madrugada vier...
Mestre Edu: E agora?
Nosfa#: Buscar o quê?
 Rasec Augusto: Quero cantar! Dê-me o microfone!
Marciano: Rasec, fala sério, você nunca cantou porr@ nenhuma!
Rasec Augusto: É mesmo, tô só tirando onda...

15h18, ambiente pesado, ninguém respira:

Mestre Edu: Hum... Flatos!
Marciano: Para de poluir... Merda!
Marciano: Vou ter que cantar como um grilo, esfregando as pernas!
Rasec Augusto: Não consigo respirar...
Nosfa#: A coisa tá feia hoje!

15h20, abriram a porta, o ar correu pelo ambiente:

Mestre Edu: Daqui a pouco só restarão larvas e ervas...­
Nosfa#: E as larvas gritarão por ti, mas só os cachorros ouvirão.
Mestre Edu: Que as larvas lambam a guitarra do Rasec!
Rasec Augusto: Ao roerem meus ossos, surgirá um novo tipo de som­. O som do ruído das larvas roendo meus ossos...­
Mestre Edu: Eu disse lamber, não roer...
Rasec Augusto: Lindo! Já estou imaginando as larvas me roerem...
Nosfa#: Estou chorando!
Rasec Augusto: Máquinas não choram...
Mestre Edu: Épico!
Rasec Augusto: Lírico!

15h22, o tempo ficou abafado:

Mestre Edu: Mudando de assunto, o Marcondes morreu mesmo?
Rasec Augusto: Morreu de cólera!
Mestre Edu: Credo!
Rasec Augusto: Pois é!
Mestre Edu: Pobre Marcondes, que Deus o tenha!
Nosfa#: O advogado publicitário?
Rasec Augusto: Pois é.
Nosfa#: Da onde você conhecia o Marcondes?
Rasec Augusto:  Cursou faculdade na minha época... Bebíamos muito juntos em botequinhos fedorentos...
Rasec Augusto: Os copos então... Muito fedorentos!
Mestre Edu:  Nobre, eu li o conto sobre o Marcondes que você escreveu... Foi escrito num tom tão intimista que me senti amigo do Marcondes também.
Rasec Augusto: Você iria gostar dele, o cara era fera! Tocava gaita em ‘Dó’
Nosfa#: Falando em gaita, cadê o James?

15h26, o telefone do Mestre Edu toca:

Marciano: Alô, Mestre, já começou o ensaio?
Mestre Edu: Nada, só deu merda hoje.
Mestre Edu: Você tá atrasado!
Marciano: Cara, tô com uma diarreia daquelas! Diarreia não... Tarderreia, noiterreia, madrugadarreia... Desde ontem, brother!
Mestre Edu: C@raio! Sujou o trampo, hoje vai ser só merda!
Marciano: Desculpa aí... Hoje, só amanhã!
Mestre Edu: Não se esqueça de beber bastante água.
Marciano: Água? Só com gás.

15h52, dlin, dlon... A campainha toca. O Fitzgerald chegou...

Rasec Augusto: Vixi, o Fitzgerald chegou! Mestre atende lá...
Mestre Edu: Não dá não, vou ter que ir ao banheiro de novo!
Rasec Augusto: Peraí que eu vou primeiro, não dá para segurar não, meu irmão!
Mestre Edu: Meu Deus!
Nosfa#: Eu atendo, calma rapaziada. Solta o fio, dá a grana que eu volto já.
Rasec Augusto: Toma Nosfa#, e vê se não enrola!




Texto de Núbia Poison.
Núbia Poison: Roadie, backing vocal e  repórter das publicações Retinas News.
Qualquer semelhança com a coincidência é mera realidade.

fevereiro 16, 2013

Fragmentos de 'Uns vão muito'



Uns vão muito além. Nunca mais retornam. Outros não hesitam em sempre voltar. Nunca partem definitivamente
(LmARCIANO)

Me deu uma crise de riso, chorei.
(NúBIa PoIsON))

Eu tive amnésia algumas vezes. Mas mantive a dignidade
(SaVOk)))

Qual filme que, se você pega no meio, termina? 
(lOu MarciANo))))

"Fah fah fah..."  É aquela do Talking Heads e Nihl do Zumbi Soul, foi inspirada por ela. (SAVok)))))

janeiro 10, 2013

Edy Woody apresenta Zumbi Soul


Uma BANDA e seus PROCESSOS DE CRIAÇÃO.
DIREÇÃO: Edy Woody
ZUMBI SOUL: Savok Onaitsirk, Mestre Edu e Marciano James.

dezembro 02, 2012

Entrevista com Bela Lugosi




Eu sou Núbia Poison e nosso entrevistado de hoje é uma lenda dos filmes de terror e uma das maiores celebridades do cinema americano:
Sem delongas, Bela Lugosi! Meu vampiro preferido...
... Mr. Lugosi, sua carreira foi construída por interpretações marcantes da personagem “Conde Drácula”. De onde vinha sua inspiração para esse papel?
Pode me chamar de Bela... Bom, além de ler várias vezes o original de Bram Stocker, eu nasci na Hungria! Sou muito próximo das origens do “conde Vlad”, respiramos o mesmo ar... Penso que isso me deu now how suficiente para interpretar esse papel tantas vezes e cair no gosto do público.
Claro que sim! O senhor é considerado um dos maiores atores europeus de Hollywood.
Percebo que o senhor está impecável! O que faz para parecer tão jovial?
Obrigado pelo elogio. Estive na Inglaterra e acabei de chegar de lá. Sempre que visito a ilha renovo minhas células... Aquele clima me faz muito bem. Estou há mais de cinco décadas na América e, às vezes, preciso respirar ares europeus... Está no sangue!
Literalmente Bela, literalmente...
Como é para o senhor fazer tantas versões e filmagens sobre o tema Drácula?
Menina vou te dizer uma coisa: Drácula nunca acaba! Afinal, vampiros não morrem... Mas, podem ser destruídos. O que acontece é que, depois de Mr. Hellsing, nunca mais ninguém tentou fazê-lo.
Nem o próprio Van Hellsing conseguiu destruir Drácula, pelo menos nos filmes da Universal e da Hammer, não é mesmo Bela?
Sim, nem ele conseguiu nos destruir!
Quando interpreto essa personagem entro num transe durante semanas... Vivo o papel intensamente, como nenhum outro ator e isso trouxe crédito à lenda mantendo-a mais viva do que nunca no imaginário popular.
Trouxe também crédito ao meu nome e a Universal. Até parece que, na concepção do livro, Bram Stocker já sabia que eu, um dia, cumpriria essa tarefa... De dar vida nas telas ao conde Vlad!
Posso, então, chama-lo de homem de sorte?
Não sei... Não sei se esse papel foi sorte ou maldição! Só sei que ele nunca acabará... Não reclamo e nem agradeço, só cumpri uma missão e tentei fazer bem feito.
O que sabemos, Bela, é que o cinema sempre revisitará essa obra tão sedutora... Ela é encenada desde o início do século XX e se adapta facilmente às novas gerações, aos desejos e anseios juvenis.
É, minha cara... Basicamente a lenda de Drácula atrai o público jovem e eu não sei o porquê disto.
Você trabalhou para a Universal durante muito tempo. Sei que rejeitou o papel de Frankenstein, dirigido por James Whale. Porque não quis fazer o monstro?
Simples, não havia roteiro para mim. Não havia falas, não conseguiria expressar sentimentos... Só havia maquiagens e grunhidos naquele papel. Não necessitava talento. Qualquer um poderia fazê-lo!
Recusei veementemente, e Karllof acabou aceitando. Foi ótimo para a carreira dele. Nós imortalizamos dois ícones do terror moderno: Drácula e Frankenstein!
Qual filme, ou estilo de filme que o senhor nunca fez, mas gostaria de, um dia, ainda poder fazer?
Adoro comédias e filmes com pitadas certas de ironia. Encenei “Vampire Over London” nos palcos ingleses... Era um papel dramático com situações inusitadas que beiravam o ridículo, era engraçado e me deixou saudades. Eu ria muito nos ensaios e gostava daquilo!
Qual foi seu papel preferido no teatro?
Hum... Na Hungria interpretei uma peça de Murnau. Havia marcas expressionistas no cenário e havia personagens muito peculiares... Gostei de trabalhar no roteiro, foi uma verdadeira oficina para mim.
Qual diretor o senhor mais aprecia?
Na América adorei trabalhar com Ed Wood, um diretor que trabalhava de maneira bem diferente. Ele não era convencional. Ele era... Era de um improviso mágico, acreditava em suas perspectivas, seus ideais e fazia tudo de uma maneira bem rudimentar. Mas, não sei se no futuro, com todo o acesso tecnológico e novas ferramentas de trabalho alguém vá se interessar pela sua obra. Os filmes terão muita potência!
Ah, Bela! Ed Wood sempre será um mestre! Comprei “A noiva do Monstro” num supermercado e já assisti várias vezes! Vocês estavam demais!
Adoro ver a cena em que o Dr. Vornoff hipnotiza a jornalista. Aquele jeito com as mãos...
Obrigado, tem que ter muita flexibilidade nos dedos, garota!
Para encerrar, deixe uma mensagem para seus fãs e leitores das Publicações Retinas News...
Bem, eu... Eu gostaria de agradecer ao Ed por acreditar em mim... Fiz meu último filme sendo dirigido por ele.
Para seus leitores eu digo: Leiam Bram Stocker! Aquilo sim é literatura de verdade!
E, para meus fãs... Quando eu morrer, me enterrem com a capa de Drácula! Meu filho, Bela Jr. sabe onde ela está guardada.





*Bela LugosiBéla Ferenc Dezsõ Blaskó (20/10/1882 - 16/08/1956)
*Entrevista concedida a repórter Núbia Poison no Holy Cross Cemetery em Culver City, California, EUA.
*Núbia Poison, integrante virtual e roadie dos Retinas Queimadas é jornalista das Publicações Retinas News.
*Qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência.

junho 01, 2012

A noiva de Frankenstein


“O Castelo começou a desmoronar
Adeus, criatura, adeus
Dr. Pretorious não poderá lhe ajudar”
(R.I.P. 1935 – 1935)





Até onde posso chegar?
Preciso lhe dizer algo muito importante...
... Sua imagem está gravada em minha mente
Tão soturna, tão branca, tão convincente e desolada

Definitivamente gravada
O estereótipo da garota gótica perfeita
Perco os sentidos diante de ti, Valerie Hobson
Acenda as velas, apague a luz, preciso lhe tocar

Delicadamente costurada à mão, envolta em brancos tecidos
Descanse em paz eterna noiva de Prometheu
Jamais me esquecerei de sua expressão facial
Vamos iniciar a sessão...
... De cinema, em 1935 uma continuação da Universal



 
*A Valerie Hobson
(14/04/1917 – 13/11/1998)
 

março 26, 2012

UM DEBATE ETÍLICO SOBRE FAUSTO WOLLF E SUA OBRA

video

Lou Marciano James e Savok Onaitsirk no BCB debatendo sobre Fausto Wolff e outras personalidades.

*Estrelando:
Lou Marciano James e
Savok Onaitsirk

*Direção:
Marcio Medeiros

março 21, 2012

A cozinha de Núbia Poison



Eu não faço dieta!

Direção e fotografia: Lou Marciano James
*Música: Comida - Titãs