junho 30, 2010

Confissões de Lou James




Meu sono está envenenado por sonhos torpes

Pensamentos insanos contaminam o meu dia

Meu presente é franco, nele me apoio

E, somente a metamorfose perdura!










*Confissões de Lou James, o poeta

Ponto de vista de um fotógrafo amador



Só quero mostrar-lhes
O meu ponto de vista
Trazendo uma carga de esquizoidia às imagens


*Lou James comenta à Núbia Poison sobre como e porque captura as imagens

junho 27, 2010

Primeiro adeus









Preciso ir...
Mas não quero!





*Núbia Poison para Marciano James 
Ao som de Otis Redding, vendo seu pai estacionar o carro em frente ao Bistrô Del Monte as 3h00 da manhã de domingo.

junho 26, 2010

Como surgem as canções? (parte II)




Núbia Poison: Qual a real dimensão da música dos Retinas Queimadas?
Para compô-las, são necessários novos elementos, muito estudo e repetição?


Marciano James: Só sei de uma coisa...
Não se deve fazer canções com calma e paciência!
Desta forma, elas perdem a espontaneidade...

Marciano James: Minha intensão é queimar...
Queimar como chama abrasadora!
Instintivamente sou agressivo
E dou as notas, aos acordes
Toda a potência que as tornam uma música punk de verdade!



*Marciano James explica à repórter Núbia Poison o seu processo de criação musical.

junho 25, 2010

Como surgem as canções?

Meu mundo estava desmoronando
Mas, ainda havia espaço para contemplar o belo
Tolerar a dor e ignorar o sofrimento


Um momento...
Veio-me a inspiração
Comecei a juntar notas
... Palavra a palavra, na canção sobrepostas
Eis que surge nova composição!










*Lou James explicando à repórter Núbia Poison como se dá o seu processo de criação das músicas dos Retinas Queimadas.

junho 24, 2010

Confissão de um bibliômano comedor de biscoitos (#)




Eu leio sem descanso

Mas, não me lembro...

... Quando aprendi a ler

Tenho uma biblioteca em casa

Que, me dá tudo o que preciso ter

Venha ver, ela é composta de apenas dois livros




E, com eles em minhas mãos

Nada mais me é necessário, bem sei

São apenas dois e são únicos

Qual o valor de muitos amigos ou amantes?

Basta-me: Oscar Wilde e O Retrato de Dorian Gray

E, Dom Quixote, a obra máxima de Cervantes

junho 21, 2010

Poema






Os Retinas Queimadas não são

Só prazer e diversão

Há conflitos... Um túnel infinito


... Muita ação e um mergulho profundo

Na imensidão da literatura gótica

E do punk rock com muita vodka

junho 19, 2010

Técnica de convencimento



Você não vê?
Não consegue perceber?
Não quero sua amizade...
... Só quero ser sua amante!






*Eu, Núbia Poison, convencendo Lou James, o amante

junho 14, 2010

Dilemas de Nosfa #


Dilema...
É tão difícil manter-se fiel aos mesmos ideais durante tanto tempo.

Na verdade, queria ser diretor de cinema.

junho 13, 2010

Noite longa de um dia duro



O silêncio no estúdio...
Noite quieta
Pois, as Estrelas estão quietas






*03h30: Final de set nos Estúdios BCB

junho 12, 2010

Savok parte para o ataque


Permita que eu pegue esse copo...
... E saia


Ou, sua curiosidade é muito grande?
Tem certeza que prefere conhecer todo esse mistério?




*De Savok para Anita Baker na noite em que se conheceram dentro do BCB

junho 11, 2010

Minha vida é como um filme antigo



Eu vejo a vida em P&B
... Há tempos


Só os vinhos, para mim
São tintos






*Reflexão de Lou James durante degustação de tintos secos no BCB

Confissões de Núbia Poison



Alguém tinha que ser eu mesma!






*Confissões de Núbia Poison

junho 10, 2010

Savok no BCB



Eu sei aproveitar muito bem a vida!


*Depoimento de Savok para Núbia Poison em encontro no BCB

junho 09, 2010

Depoimento sobre o BCB



O BCB é um lugar onde eu caio dentro!















Núbia Poison em madrugadas etílicas no Botequim Charles Bukowski

junho 07, 2010

Antes de: 'Quase erro'


Pense em Joy Division

Imagine-se no funeral de Ian Curtis

Agora, pegue esse baixo e toque...



*Lou James conversando com The Saylor antes da gravação de 'Quase Erro'


junho 03, 2010

Mais diálogos ébrios

Lou James e Savok debatem, no BCB, sobre o ano de 1985 no Brasil:

Teve: Rock in Rio, final da Ditadura Militar, a morte de Tancredo Neves e a posse do vice José Sarney, seu suposto atrito com o General João Batista de Figueiredo e uma dose de Rubem Fonseca.

video

junho 02, 2010

Quando conheci Lou James


O sol brilha diferente
Como nenhum outro amor
Venha e beije minha sombra...














*No dia em que conheci Lou James
(Usando palavras de Morrissey para me conquistar) 

Curtis Jones



Porque o que esses caras dizem
Não tem nada a ver
Com a minha parca vida?


Não estamos a salvos aqui
Vamos correr para a cidade?
E buscarmos o que realmente queremos!






*Confissões de Curtis Jones a Núbia Poison numa madrugada fria voltando do Distrito Industrial de Manchester.

Quando Saylor sola


Essa distorção


Não me engana, não


É The Saylor


Solando no Avalon...










*Impressões certeiras de Núbia Poison

junho 01, 2010

Nosfa #


É fato


Um dia, serei famoso


E isso


Me assusta um pouco













*Depoimento de Nosfa, a bateria eletrônica dos Retinas Queimadas para a repórter Núbia Poison

Outros diálogos ébrios










Eu, Núbia Poison

Não pude acreditar

Quando lá cheguei

... Constatei

O BCB estava lotado

Um brinde!

Começamos, então, a conversa:



Curtis: Qual a melhor música dos Doors?
Lou: Álbum por álbum?
Curtis: Sei lá, fala a sua aí!
Lou: São tantas, dificil escolher uma.
Savok: Então faz um Top 5.
Lou: Álbum por álbum ou pode repetir disco?
Savok: Tanto faz, fala logo caráio!
Lou: Quem começa?
Savok: Quem inventou isso que comece!
Núbia: Vai Curtis, começa então!
Curtis: Peraí, estou na dúvida. Não posso cometer injustiças.
Savok: Então, pede outra enquanto pensa, e um Natu.
Lou: Oh garção, traz uma cerva e um Natu sem gelo!
Lou: Você gosta de Doors?
Garção: Gosto.
Lou: Qual música deles é a melhor?
Garção: Não lembro o nome de cabeça. Aquela do teclado...
Savok: Aquela do teclado... Ah!
Garção: Que camisa é essa?
Savok: Dos Retinas.
Garção: Legal, tenho umas músicas em MP3.
Garção: Quem vende as camisetas?
Curtis: O Lou e só tem pretas.
Garção: Quero uma, quanto?
Curtis: $20 tá bom?
Garção: Beleza.
Savok: Valeu e já traz outro Natu. Sobre o que estávamos falando?
Núbia: Sobre The Doors! Qual a melhor música...
Savok: Ah, é mesmo.
Curtis: Então, ja pensou?
Lou: Já.
Curtis: Fala aí, Lou.
Lou: Éhhh...acho que... Hummm... Nóh, me perdi.
Savok: Vai tomar no k^! C@r@i*! Fala logo.
Núbia: Então eu começo, depois do Curtis.
Lou: Começa Curtis, começa.
Curtis: Deixa a Núbia, vou pedir outro Natu que tá docinho, um creme!
Núbia: Gosto de quase todas do L.A. Woman e ponto final.
Núbia: Alguém pode por cerva no meu copo. Vocês não são nem um pouco cavalheiros!
Lou: Desculpe baby. Com colarinho?

Entrevista com Ozzy Osbourne




A origem do nome, hummm...
Boa pergunta, Mrs. Poison
Black Sabbath, com Boris Karloff
O Cinema de terror trouxe o nosso nome


Você assistiu ao filme, Mr. Osbourne?
Sim, havia um cinema em frente a um apartamento de cômodos negros...
... Na época, do nosso guitarrista, e, de lá vimos o cartaz
Acho que era uma noite de sexta-feira 13 bem chuvosa


Imagino a cena, Mr. Osbourne, surreal...
É Mrs. Poison, surreal é a palavra
...Lembro-me quando
O Iommi disse-nos:
O que acham de colocarmos influências de terror literário e cinematográfico nas canções?


Criar um conceito...
... Era fundamental na proposta de vocês, certo Mr. Osbourne?
Exato, começamos a escrever músicas de terror
E, desde então, li a Bíblia Sagrada algumas vezes e
Cantamos sobre a Morte, o Terror e o Fim do Mundo


A Bíblia Sagrada, Mr. Osbourne?
Há muita filosofia nas Escrituras, Mrs. Poison
Aprecio Deuteronômio no Velho, assim como Eclesiastes
Além de Apocalipse, é claro
Aquelas metáforas sobre O Fim são sensacionais, concorda?


Concordo, mas não as li, Sir
As suas canções! Ouvi; ouvi muito o primeiro álbum e, Paranoid...
Iron Man, é o toque do meu celular, Mr. Osbourne, pode acreditar
Grato, Mrs. Poison, grato
Diga-me Sir, como foi gravar o primeiro álbum?
Ha, Ha, Ha, essa é uma história engraçada, hhããã


Quando levei nosso primeiro disco para casa
Meu pai estupefato, olhando-me perguntou:
Ozzy, tem certeza que só bebe cerveja?
Foi, no mínimo, desconcertante tentar explicar
Na verdade, não havia explicação, não é Mr. Ozzy?
É, vamos mudar de assunto


E o seu conceito sobre o Heavy Metal?
Detesto a conotação
Significa “chumbo do grosso”, onde está a música?
Tudo é Rock ‘n Roll, basicamente Rock ‘n Roll
Uns tocam acelerado, outros mais devagar...
Alguns tocam mais alto
Outros até abaixo do normal
Mas, basicamente, tudo isso é Rock ‘n Roll
O que nos importa?
Transformar nossos fãs em fieis seguidores
Essa é a hora da metamorfose
Pois, transforma-se a essência
E isso, confunde as aparências


Sincero, Mr. Osbourne, sincero...
Conte-nos sobre os shows, como eram?
Ah, as coisas mais esquisitas acontecem num show de rock
E nós, aprontávamos tanto
Bem, a verdade das coisas só aparece pelas pequenas frestas
Qual era mesmo, a pergunta?


Conte-nos sobre a lenda... Mr. Ozzy
Qual, a de ter comido o morcego?
Exatamente, Sir.
Qualquer coisa que lhe disser não me servirá de nada
Carregarei o estigma por toda minha vida
Mas, quem sabe, se...
Realmente não acabei comendo um


Na verdade, queríamos dar
Uma sobrecarga exagerada nos sentidos
Penso ser essa
A melhor definição
Para o som que
O Sabbath fazia nos 70’s


Se gosto do Kiss?
Sempre acompanhei o trabalho deles de alguma forma
A pintura nos rostos, os bonecos articulados
Eles invadiram os lares americanos por meio das crianças
Nisso, eles foram muitos bons!
Fomos uma reação a calmaria dos hippies; eles lá, nós aqui


O mundo admite, Mr. Osbourne, vocês chegaram com tudo!
Isso, a gente chegou com tudo, Mrs. Poison
Tinha muita encenação ou vocês eram realmente aterrorizantes?
Isso foi o Rock Teatro, idéia do Alice Cooper
Aquilo sim era “Show de horrores”
Éramos bandas de Rock ‘n Roll e, éramos cheios de idéias


Ok, Mrs. Poison?!
Finalizaremos agora, preciso ir alimentar meus cães
Grato, Mr. Osbourne adorei sua generosidade, sua recepção
Na verdade, vou correr no vazio, adeus garota
... Antes que eu tenha que lhe explicar
Sobre o Polca Tulk Blues


*Entrevista concedida a Núbia Poison no S & M Cafe em Londres
*John Michael Osbourne, conhecido como Ozzy Osbourne: Birmingham, Inglaterra, 3 de dezembro de 1948 foi vocalista do Black Sabbath
*Boris Karloff em 1963 apresentou "Black Sabbath", dirigido pelo cineasta italiano especialista em horror: Mario Bava
*Núbia Poison, integrante virtual e roadie dos Retinas Queimadas é jornalista das publicações Retinas News.
*Qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência